O que significa Trindade e Triunidade? TRINDADE - significa a tríplice manifestação de Deus ou a sua manifestação no Pai, no filho e no Espírito Santo.
TRIUNIDADE - significa o tríplice modo da existência de Deus, que é a existência de três em um.
- A TRINDADE diz respeito à revelação de Deus ao passo que a TRIUNIDADE refere-se a existência de Deus.
- A idéia de Deus no Antigo Testamento é a unidade, por isso observaremos a Trindade de forma explícita somente no Novo Testamento como Pai, Filho e Espírito Santo.
TRINDADE - No Antigo Testamento não a encontraremos de forma explícita como no Novo Testamento devido a idéia de unidade (Dt 6.4).
O Anjo do Senhor identificado como Jeová sendo chamado de Senhor, Deus, sendo reverenciado, adorado, recebendo oferta, etc. (Gn 16.7, 13; 22.15; 31.11; Ex 3.2,4; Js 5.14; Jz 6.21-24; 13.20-22; Is 63.9). Esse Anjo do Senhor é a manifestação de Jesus no Antigo Testamento;
O Pai como uma pessoa distinta (Dt 32.6; Is 63.16 e Ml 2.10);
O Messias (Sl 2.6,7; 45.6,7; Pv 30.4; Is 9.6; 61.1 e Jr 23.5);
E o Espírito Santo (Gn 1.2; Is 11.2; 63.11,14)
O Antigo Testamento não ensina clara e diretamente sobre a Trindade. A razão é evidente: O problema do politeísmo entre as nações. A nação de Israel não estava preparada para compreender. Deus primeiramente acentuou a verdade de ser o Único Deus, para depois no Novo Testamento tornar explícita a Trindade. Mesmo assim, parte dos judeus teve conflito com esta verdade.
TRINDADE - No Novo Testamento:
O Pai é Deus (Jo 6.27; 14.9-13; I Pe 1.2; II Co 1.2);
O Filho é Deus (Jo 1.1,18; Tt 2.13; Hb 1.2);
O Espírito Santo é Deus (At 5.3,4; Rm 15.30; Hb 9.14)

TRIUNIDADE - No Antigo Testamento
Na Criação (Gn 1.26, ELOHIM no original tem o sentido de pluralidade e significa Deus);
Na confusão de línguas (Gn 11.7);
Na experiência de Isaías (Is 6.3,8);
No livro de Daniel (Dn 2.47);
Na benção arônica (Nm 6.24-26).

No Novo Testamento:
No batismo de Jesus (Mt 3.13-17);
Na ordenança do batismo (Mt 28.19);
Na benção apostólica (II Co 13.13);
Na oração sacerdotal (Jo 17.21-23);
No ensino de João (I Jo 5.7).

Exibições: 741

Responder esta

Respostas a este tópico

Amado. Muito boa a postagem do assunto. Se o irmão me permitir, estarei postando noutros espaços da Net. Também gosto de sua correção gramatical, didática e simplicidade na exposição. É triste encontrar tantos erros nos escritos de nossa Classe Pastoral. Louvo a Deus pela sua vida. Ap. Tito Berry 

Caro amigo descordo totalmente de sua posição quanto a Trindade.

Devarim (Deuteronômio) 6:4-9; 11:13-21

שְׁמַע יִשְׂרָאֵל; יְהוָה אֱלֹהֵינוּ יְהוָה אֶחָד׃ וְאָהַבְתָּ, אֵת יְהוָה אֱלֹהֶיךָ; בְּכָל־לְבָבְךָ וּבְכָל־נַפְשְׁךָ וּבְכָל־מְאֹדֶךָ׃ וְהָיוּ הַדְּבָרִים הָאֵלֶּה, אֲשֶׁר אָנֹכִי מְצַוְּךָ הַיּוֹם עַל־לְבָבֶךָ׃ וְשִׁנַּנְתָּם לְבָנֶיךָ, וְדִבַּרְתָּ בָּם; בְּשִׁבְתְּךָ בְּבֵיתֶךָ וּבְלֶכְתְּךָ בַדֶּרֶךְ, וּבְשָׁכְבְּךָ וּבְקוּמֶךָ׃ וּקְשַׁרְתָּם לְאוֹת עַל־יָדֶךָ; וְהָיוּ לְטֹטָפֹת בֵּין עֵינֶיךָ׃ וּכְתַבְתָּם עַל־מְזוּזֹת בֵּיתֶךָ וּבִשְׁעָרֶיךָ׃ 
וְהָיָה, אִם־שָׁמֹעַ תִּשְׁמְעוּ אֶל־מִצְוֹתַי, אֲשֶׁר אָנֹכִי מְצַוֶּה אֶתְכֶם הַיּוֹם; לְאַהֲבָה אֶת־יְהוָה אֱלֹהֵיכֶם וּלְעָבְדוֹ, ְּכָל־לְבַבְכֶם וּבְכָל־נַפְשְׁכֶם׃ וְנָתַתִּי מְטַר־אַרְצְכֶם בְּעִתּוֹ יוֹרֶה וּמַלְקוֹשׁ; וְאָסַפְתָּ דְגָנֶךָ, וְתִירֹשְׁךָ וְיִצְהָרֶךָ׃ וְנָתַתִּי עֵשֶׂב בְּשָׂדְךָ לִבְהֶמְתֶּךָ; וְאָכַלְתָּ וְשָׂבָעְתָּ׃ הִשָּׁמְרוּ לָכֶם, פֶּן יִפְתֶּה לְבַבְכֶם; וְסַרְתֶּם, וַעֲבַדְתֶּם אֱלֹהִים אֲחֵרִים, וְהִשְׁתַּחֲוִיתֶם לָהֶם׃ וְחָרָה אַף־יְהוָה בָּכֶם, וְעָצַר אֶת־הַשָּׁמַיִם וְלֹא־יִהְיֶה מָטָר, וְהָאֲדָמָה, לֹא תִתֵּן אֶת־יְבוּלָהּ; וַאֲבַדְתֶּם מְהֵרָה, מֵעַל הָאָרֶץ הַטֹּבָה, אֲשֶׁר יְהוָה נֹתֵן לָכֶם׃ וְשַׂמְתֶּם אֶת־דְּבָרַי אֵלֶּה, עַל־לְבַבְכֶם וְעַל־נַפְשְׁכֶם; וּקְשַׁרְתֶּם אֹתָם לְאוֹת עַל־יֶדְכֶם, וְהָיוּ לְטוֹטָפֹת בֵּין עֵינֵיכֶם׃ וְלִמַּדְתֶּם אֹתָם אֶת־בְּנֵיכֶם לְדַבֵּר בָּם; בְּשִׁבְתְּךָ בְּבֵיתֶךָ וּבְלֶכְתְּךָ בַדֶּרֶךְ, וּבְשָׁכְבְּךָ וּבְקוּמֶךָ׃ וּכְתַבְתָּם עַל־מְזוּזוֹת בֵּיתֶךָ וּבִשְׁעָרֶיךָ׃ לְמַעַן יִרְבּוּ יְמֵיכֶם וִימֵי בְנֵיכֶם, עַל הָאֲדָמָה, אֲשֶׁר נִשְׁבַּע יְהוָה לַאֲבֹתֵיכֶם לָתֵת לָהֶם; כִּימֵי הַשָּׁמַיִם עַל־הָאָרֶץ

Trata-se de Mandamento e não de pensamento ou idéia de unidade judaica. ESte conceito foi dado pelo próprio D'us para Moshe (Moisés) e todo o povo de Israel. Foi citado como o Primeiro dos Mandamentos, pelo próprio Yeshua (Jesus) no Evangelho de Marcos 12:28-31. A idéia de trindade(idéia e nao ensinamento apostolico)veio de Agostinho, um dos chamados 'pais da igreja'. Igreja essa já corrompida pela filosofia greco-romana e sua teologia sistemática. Não existe nenhum  ensinamento sobre trindade, seja de que forma for, nem no NT e muito menos no VT. Isso foi invencionice de Roma e que os Protestantes ou evangélicos herdaram, como ensino "teologico". Essa interpretação deve-se a traduções tendenciosas, de  versículos fora de seu contexto, os textos nas línguas originais nao apoiam tal interpretação. A Palavra Helohim, por exemplo é aplicada em outras ocasioes e não somente se referindo ao Criador, e sua tradução nao está restrita a "Deus", pois Deus em hebraico é "EL" הל.  Precisamos nos libertar de Roma e nos voltar-mos para a Palavra como ela está escrita e não segundo interpretações dos homens. Shalom Alekhem

É bom ter sempre o amigo e o irmão por perto, DEUS gosta de seus filhos sempre juntos , como a palavra nos diz em ...Eclesiastes 4:12 "E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa."Fica na PAZ.



Apóstolo Tito Berry disse:

Amado. Muito boa a postagem do assunto. Se o irmão me permitir, estarei postando noutros espaços da Net. Também gosto de sua correção gramatical, didática e simplicidade na exposição. É triste encontrar tantos erros nos escritos de nossa Classe Pastoral. Louvo a Deus pela sua vida. Ap. Tito Berry 

Muito boa a exposição do irmão , vamos refletir a respeito.Fico muito feliz pelo irmão participar deste debate, é muito bom estudar-mos o evangelho, isso prova o nosso compromisso com DEUS. A DIVERSIDADE de opiniões sempre nos edifica, JESUS muito nos ensinou sobre a diversidade de pessoas, de raça, nacionalidade, etc ... Aleikhem Shalom.



Paulo Jorge Paixao da Silva disse:

Caro amigo descordo totalmente de sua posição quanto a Trindade.

Devarim (Deuteronômio) 6:4-9; 11:13-21

שְׁמַע יִשְׂרָאֵל; יְהוָה אֱלֹהֵינוּ יְהוָה אֶחָד׃ וְאָהַבְתָּ, אֵת יְהוָה אֱלֹהֶיךָ; בְּכָל־לְבָבְךָ וּבְכָל־נַפְשְׁךָ וּבְכָל־מְאֹדֶךָ׃ וְהָיוּ הַדְּבָרִים הָאֵלֶּה, אֲשֶׁר אָנֹכִי מְצַוְּךָ הַיּוֹם עַל־לְבָבֶךָ׃ וְשִׁנַּנְתָּם לְבָנֶיךָ, וְדִבַּרְתָּ בָּם; בְּשִׁבְתְּךָ בְּבֵיתֶךָ וּבְלֶכְתְּךָ בַדֶּרֶךְ, וּבְשָׁכְבְּךָ וּבְקוּמֶךָ׃ וּקְשַׁרְתָּם לְאוֹת עַל־יָדֶךָ; וְהָיוּ לְטֹטָפֹת בֵּין עֵינֶיךָ׃ וּכְתַבְתָּם עַל־מְזוּזֹת בֵּיתֶךָ וּבִשְׁעָרֶיךָ׃ 
וְהָיָה, אִם־שָׁמֹעַ תִּשְׁמְעוּ אֶל־מִצְוֹתַי, אֲשֶׁר אָנֹכִי מְצַוֶּה אֶתְכֶם הַיּוֹם; לְאַהֲבָה אֶת־יְהוָה אֱלֹהֵיכֶם וּלְעָבְדוֹ, ְּכָל־לְבַבְכֶם וּבְכָל־נַפְשְׁכֶם׃ וְנָתַתִּי מְטַר־אַרְצְכֶם בְּעִתּוֹ יוֹרֶה וּמַלְקוֹשׁ; וְאָסַפְתָּ דְגָנֶךָ, וְתִירֹשְׁךָ וְיִצְהָרֶךָ׃ וְנָתַתִּי עֵשֶׂב בְּשָׂדְךָ לִבְהֶמְתֶּךָ; וְאָכַלְתָּ וְשָׂבָעְתָּ׃ הִשָּׁמְרוּ לָכֶם, פֶּן יִפְתֶּה לְבַבְכֶם; וְסַרְתֶּם, וַעֲבַדְתֶּם אֱלֹהִים אֲחֵרִים, וְהִשְׁתַּחֲוִיתֶם לָהֶם׃ וְחָרָה אַף־יְהוָה בָּכֶם, וְעָצַר אֶת־הַשָּׁמַיִם וְלֹא־יִהְיֶה מָטָר, וְהָאֲדָמָה, לֹא תִתֵּן אֶת־יְבוּלָהּ; וַאֲבַדְתֶּם מְהֵרָה, מֵעַל הָאָרֶץ הַטֹּבָה, אֲשֶׁר יְהוָה נֹתֵן לָכֶם׃ וְשַׂמְתֶּם אֶת־דְּבָרַי אֵלֶּה, עַל־לְבַבְכֶם וְעַל־נַפְשְׁכֶם; וּקְשַׁרְתֶּם אֹתָם לְאוֹת עַל־יֶדְכֶם, וְהָיוּ לְטוֹטָפֹת בֵּין עֵינֵיכֶם׃ וְלִמַּדְתֶּם אֹתָם אֶת־בְּנֵיכֶם לְדַבֵּר בָּם; בְּשִׁבְתְּךָ בְּבֵיתֶךָ וּבְלֶכְתְּךָ בַדֶּרֶךְ, וּבְשָׁכְבְּךָ וּבְקוּמֶךָ׃ וּכְתַבְתָּם עַל־מְזוּזוֹת בֵּיתֶךָ וּבִשְׁעָרֶיךָ׃ לְמַעַן יִרְבּוּ יְמֵיכֶם וִימֵי בְנֵיכֶם, עַל הָאֲדָמָה, אֲשֶׁר נִשְׁבַּע יְהוָה לַאֲבֹתֵיכֶם לָתֵת לָהֶם; כִּימֵי הַשָּׁמַיִם עַל־הָאָרֶץ

Trata-se de Mandamento e não de pensamento ou idéia de unidade judaica. ESte conceito foi dado pelo próprio D'us para Moshe (Moisés) e todo o povo de Israel. Foi citado como o Primeiro dos Mandamentos, pelo próprio Yeshua (Jesus) no Evangelho de Marcos 12:28-31. A idéia de trindade(idéia e nao ensinamento apostolico)veio de Agostinho, um dos chamados 'pais da igreja'. Igreja essa já corrompida pela filosofia greco-romana e sua teologia sistemática. Não existe nenhum  ensinamento sobre trindade, seja de que forma for, nem no NT e muito menos no VT. Isso foi invencionice de Roma e que os Protestantes ou evangélicos herdaram, como ensino "teologico". Essa interpretação deve-se a traduções tendenciosas, de  versículos fora de seu contexto, os textos nas línguas originais nao apoiam tal interpretação. A Palavra Helohim, por exemplo é aplicada em outras ocasioes e não somente se referindo ao Criador, e sua tradução nao está restrita a "Deus", pois Deus em hebraico é "EL" הל.  Precisamos nos libertar de Roma e nos voltar-mos para a Palavra como ela está escrita e não segundo interpretações dos homens. Shalom Alekhem

Amigos. Sou um cara "rebelde" "desde que me conheço por gente". Jamais aceitei crer porque me dizem ou impõem. O amigo Paulo Jorge discordou do pastor João Domingues, e eu não sou juiz nem tenho nada para cooperar com acordos, aliás, até discordo em que sobre as Verdades Eternas se deva procurar acordos, posto que Deus não se deixa zombar (burlar:: driblar). 

Nunca cri muito nos dados históricos esgrimidos por católico-romanos por um lado, por protestantes por outro, e pelos judeus pelo terceiro lado. Aliás, nem me preocupa descobrir nada, pois, creio firmemente que a Bíblia é verdadeiramente a Palavra inspirada de Deus. Não precisamos discutir se AT ou NT ou somente AT, pois, qualquer uma dessas partes das Escrituras que evangélicos e judeus messiânicos consideramos Bíblia, é farta evidente (separadamente) em declarar um ÚNICO Deus, misterioso, em TRÊS pessoas igualmente divinas e igualmente misteriosas.

Creio que Paulo foi usado por Deus grandemente para estabelecer que não devemos discutir e nos envolver com filosofias e ocas sutilezas, tradições de homens e rudimentos do mundo, e não segundo Cristo. O próprio Tanakh é profuso em revelar a Cristo. Não vê quem já foi cegado no seu entendimento, por causa do seu coração duro, que não o deixa converter a Cristo (2a. Cor. 3:13-18). E problema de coração não se resolve com conhecimento, muito menos com descrições intermináveis do Hebraico. Uma língua "morta" não pode sarar corações duros, fechados, doentes, rebelados contra o próprio Deus; somente Esse Deus Triúno, que pode entrar no homem, pode também guiar, não somente como Jehová, senão muito mais, como Espírito sempre presente nos que O crêm.

Um absurdo que já li na Internet, diz que "D..s levantou atualmente aos Judeus Messiânicos para restaurar à Igreja". Eles rejeitaram o Cristo, e agora querem nos ensinar o caminho a Deus, usando efusivamente o Hebraico para "provar" o nosso "desvio". Tenho visto que todo "cristão" que se deixou convencer por esses "esclarecimentos", terminaram rejeitando também eles, ao Cristo de Deus. Exemplo: David H. Stern no seu Comentário Judaico do Novo Testamento leva às pessoas a aceitarem e crerem que Jesus significa "que seu nome e sua memória sejam apagados", e que o certo é Yeshua, assim consegue matar nos crentes em Jesus Cristo a sua fé nele, como verdadeiro Deus. Pág.29.

Francamente, devo advertir para o fato de que esse movimento de aparente regresso à FONTE do CRISTIANISMO, o Judaismo, não representa um chamado messiánico genuíno, senão uma intenção no mínimo equivocada, por causa daquela dureza de coração mencionada antes aqui.

Quanto mais a gente estuda a Bíblia toda "convertido de coração", mais vê a grandiosidade de um DEUS ÚNICO E UM, em TRÊS PESSOAS. O Mistério vira majestosa revelação, e a revelação um inexcrutável mistério. E nós, homens finitos, criados à imagem e semelhança de Deus, não podemos menos que nos curvar perante essa MAJESTADE e SOBERANIA divina, e adorá-lo. A nossa essência divina diz respeito à adoração do DEUS UM e TRINO, e a nossa rebelião de coração diz respeito à NÃO ADORAÇÃO a esse Deus, e a complicá-lo com línguas do passado, e filosofias, que, embora essas línguas ricas, não podem condicionar o genuíno Evangelho de Deus para o homem, explicado, sintetizado, representado, expressado e vivido pela pessoa do Deus Conosco, Jesus.   

 

Esclareço aqui que ao afirmar que sou "rebelde" quero dizer com isto "inconformado", e quando me refiro a "rebeldes" no final do comentário, efetivamente faço alusão a verdadeiros rebeldes, obstinados de coração. Saibam me entender, pois, minha língua materna não é o português. E esclareço, porque sei que sempre há quem goste de discutir por palavras, o que Paulo chama de "enfermidade" ("esse tal mostra um interesse doentio por controvérsias e contendas acerca de palavras" N.V.I. - "e padece a enfermidade de questões e disputas acerca de palavras..." V.R.).  Obrigado, Pastora Mérces por fazer-me ver este detalhe. 

Caro "apostolo" Tito Berry. É lamentável sua posição quanto ao judaísmo messiânico. Até por que, vejo também sua falta de conhecimento quanto a ser judeu. Ser judeu messiânico tem muita diferença em ser judeu ortodoxo e outras ramificaçoes. Os judeus rejeitaram a Cristo, mas nao em sua maioria, os judeus messianicos que o digam, a começar pelos próprios apostolos e seus discípulos antes de chegarem a Antioquia e antes de Constantino, imperador romano ter assumido o controle da igreja, já então, corrompida pelo paganismo e doutrinas diversas aos ensinos apostolicos. Acusar todos os judeus de "coração duro" é no minimo falta de conhecimento historico e Bílbico. Quem foram os primeiros apostolos? Quem foram os primeiros lideres das Kehilach (igreja)? quais os Escritos adotados pelos primeiros crentes após a morte e ressurreição do Mashiach? De quem são os cultos, aspromessas, os patriarcas de onde descende o Salvador? A quem foi feita a promessa de uma Nova Aliança, foi aos Goyim ou aos da casa de Yacov e Itzra'el? Os primeiros "cristão noa eram todos judeus, cumprindo-se assim a promessa da Nova Aliança e a partir deles o mundo foi alcançado, a começar por Conélio? O grande erro quando deixaram, por diversos motivos e circunstacias, passar a primazia para Roma deixando Jerusalém. Creio, é claro que a Bíblia é a Palavra de D'us, mas em sua totalidade, inclusive com sua judaicidade, que foi roubada, por uma igreja enferma, de coração obstinado pelo poder, e isto se dá justamene, por nao atentar-mos para o significado, ás vezes de uma 'palavrinha' fora de seu contexto, ou colocada ali, de modo tendencioso, para apoiar certas doutrinas, que jamais foram ensinadas por Yeshua e seus talmidim. De qualquer forma agradeço seu comentário, embora descorde de sua posição, principalmente com relação aos judeus, não sabendo separar joio de trigo. Vejo que sua opiniao teologica , tende para os ensinos dos chamados "pais da igreja" os mesmos  que apregoaram o anti-semitismo dentre os "cristãos" e mandaram prender e matar muitos judeus, com suas inquisições. Liberte sua mente de Roma e entenderá a Bíblia como os apostolo a entenderam e ensinaram.Shalom!! 

Digno irmão Paulo Jorge, segundo o que pude entender, judeu messiânico: Como o assunto colocado pelo também mui digno irmão João Domingues não era sobre Israel, os Judeus e os gentis, senão sobre Deus, a Trindade e a Tri-Unidade, espero retomar o centro do tema, sem deixar arestas inexploradas que possam levar ao viageiro a se perder.

Não escapa de meu conhecimento cada um dos itens teológicos, ou se quiser históricos mencionados pelo irmão a respeito dos judeus. Também esclareço que sou consciente da promessa feita a Israel, e da benção do inxerto, pelos que não me ensoberbeço nem me alinho com históricos ou modernos anti-semitas, nem muito menos com a Grande Rameira religiosa que, até poderíamos afirmar foi muito mais cruel que os judeus ortodoxos (ou os membros de seitas judaicas que se apartaram do ortodoxia judaica para se aprofundarem em posições particulares, perseguindo e matando o Cristo) e nunca foi confiável em suas alternadas manifestações pela "unidade dos cristãos". Tenho tão em claro isto, que até mesmo porque sou um "predestinado" ao nascer evangélico e nunca haver comungado com o romanismo, e porque sempre tive um olho de águia em examinar as contaminações e influencias que "a Levadura da Mulher" colocou no mundo, e para rejeitar tais influencias, encaminhando as minhas convicções pelo encontro pessoal com Cristo, e a experiencia de Deus no meu viver e andar diário, que me enriqueço infinitamente mais na tradição judaica, e na interpretação bíblica como eu mesmo fosse judeu, a fim de entender mais adequadamente tudo.

Creio que, se resumimos a crença num DEUS "UM" e único, a única coisa que nos separa de Judeus (sejam ortodoxos ou messiânicos), é a experiencia pessoal DO MESMO DEUS. Pois, isto é tão evidente que até hoje vocês não conseguem escrever DEUS senão D..s ou semelhantemente, enquanto que, no nosso entendimento e revelação, o DEUS DOS JUDEUS se encarnou, morreu, ressuscitou e agora mora como O ESPÍRITO em nossos corações, o que nos faz muito íntimos com esse Deus.

A respeito da TRI-UNIDADE do DEUS UM (concordemos ou não com o irmão João Domingues em distinguir trinidade de tri-unidade), certas seitas judaicas, principalmente os Fariseus, também tiveram o seu FERMENTO como a religião romana, que queira-se ou não reconhecer, infeccionou enormemente a todos os judeus incluídos os messiânicos, de tal maneira que, ao chegar a estes as misericórdias que Deus jurou a Davi, resumidas na revelação de Jesus Cristo, se voltaram mais "messiânicos" que convertidos, assumindo postura até prejudicial, ao pretender servirem para RESTAURAR À IGREJA.

Finalmente, meu irmão, não somos os gentis cristãos nem os judeus cristãos os que poderemos dirimir estas questões, e estabelecer o veredicto justo sobre a realidade da nossa conversão ou não a Deus, e como mencionei que o centro da discussão não era outro mais que a Trinidade e a Tri-unidade de Deus, merece que feche os meus comentários com a seguinte reflexão:

Cristo nunca reduziu o Judaísmo em sua vida e ministério terreno. Os seus discípulos também não. O que parece contradição entre Paulo e Tiago, por exemplo, pode ser plenamente unificado desde uma genuína perspectiva judaica-cristã. Entretanto, assim como os gentis podem (e muitos o fizeram) se ensoberbecer contra os judeus, hoje muitos judeus-cristãos se ensoberbecem sobre os gentis, aproveitando que "A Mulher (...) levedou tudo", incluídos os cristãos. Mas, creio que cada um deve se manter crendo no DEUS UM, e avançando para a experiência mais profunda do DEUS QUE SE ESCONDE, esse Deus misterioso que se revela em Cristo, ao qual os judeus messiânicos reconhecem, e que, sempre avançando, se tornou O ESPÍRITO que hoje mora dentro de cada um de nós que cremos na Tri-Unicidade de Deus (os gentis e judeus convertidos), sendo um Deus pessoal, real, e plenamente revelado entre os homens. Assim como os ortodoxos ficaram no seu conhecimento de um DEUS ÚNICO e UM, logo os judeus messiânicos viram a Jesus, também Deus, agora o nosso dever e privilégio é experimentar esse DEUS JUDEU (UM) MESSIÂNICO (DOIS) como o DEUS PLENO EM JESUS CRISTO, TRI-UNO. Aguardo você lá, em Jesus, o CENTRO E PLENITUDE de Tudo o revelado e o misterioso do Universo. Amém? Abraços em Cristo!    

 

 

"...Não precisamos discutir se AT ou NT ou somente AT, pois, qualquer uma dessas partes das Escrituras que evangélicos e judeus messiânicos consideramos Bíblia, é farta evidente (separadamente) em declarar um ÚNICO Deus, misterioso, em TRÊS pessoas igualmente divinas e igualmente misteriosas...."

Isso é compartilhado pelos Católicos e Protestantes nunca pelos Judeus Messianicos. Existem DUAS PESSOAS e Um Espirito RUASH haKODESH = SOPRO,EMANAÇÃO, do ETERNO ou de SANTIDADE. Esta é a tradução correta das palavras Hebraicas no original (ou copia do Original, já que os Originais nao existem mais) Logo, O ETERNO É uma "Pessoa" o Mashiach (Ungido) é Uma Pessoa (glorificado) e  RUASH continua sendo: SOPRO,EMANAÇÃO do ETERNO. O ETERNO É DEUS, o FILHO É DIVINO, O RUASH é SANTIDADE, Manifestação,Ação sobre tudo e todos criados(criação). Infelizmente as traduçoes em outras linguas que nao a lingua original, levaram a muitas expeculações e interpretações ao bel prazer de cada interece envolvido, principalmente ao de Roma e assimilado pelos portestante em geral. Shalom

Bela confissão, meu irmão, por crer em Cristo, o único mérito para sermos irmãos. Aparentemente, para o amado, a verdade está com os judeus messiânicos. Mas, felizmente, a experiência de um Deus Tri-Uno temos milhões de crentes em Deus; e experiencia, não se discute; menos ainda a pessoa divina de Deus. Assim, quer você, irmão, o conheça em uma medida e nós em outra, Deus não muda e o Tanakh tampouco muda e deixa de revelar ao Deus Tri-Uno expressado em três pessoas, por tanto, oraremos por vocês no Nome que é sobre todo Nome, o Nome do Filho, a quem agradou o Pai dar o domínio de tudo, e na Verdade da Terceira Pessoa Divina, o Espírito Santo.

Com certeza o Tanakh lhe será revelado na luz de Deus e não na luz da tradição e os interesses judaicos, e de uma língua atualizada pelos novos judeus que estão muito longe de suas fontes. E se de novo, vocês endurecerem o coração para Deus, na Vinda do Rei Jesus ou Yeshua, se deslumbrarão ao comprovar que nEle habita toda a Plenitude de Deus, e é o Espírito não apenas como terceira pessoa divina, senão ainda muito mais: "Espírito Sete Vezes Intensificado" fusionados com gentis e judeus convertidos genuinamente a Deus. Amém.       

Amén! "...experiencia nao se descute..."  (?) Experiencia alguma pode invalidar ou ultrajar a Torah ou Palavra de Deus, como é comum na cristandade. Desde de quando a maioria e sinal de aprovação por parte de Deus? "...milhoes de crentes em Deus..."  Não estamos discutindo a Pessa divina de Deus, mas interpretações greco-romanas carregadas de anti-semitismo e anti-judaismo. O pensamento grego nunca entendeu e nunca entederá o pensamento judaico, salvo por revelação divina. O óculos de Roma deve ser tirado da cristandade, assim como, o véu que está posto nos irmãos judeus, não messiânicos.

"...Com certeza o Tanakh lhe será revelado na luz de Deus e não na luz da tradição e os interesses judaicos..." Com certeza, e já o foi! quanto a "...interesses judaicos(?)..." não nenhum interesse, a não ser o da revelação divina para a cristandade e o mundo, daquilo que foi tirado, pela paganização da igreja após a morte dos apostolos de Yeshua haMashiach. A começar pelo bispo Inácio de antioquia, que propagou junto com seus compatriotas ecleiásticos a submissão ao Bispo, tal qual a Cristo. Vindo mais tarde o Papado e desligamento de Jerusalém, para Roma. Distanciando ainda mais,  os crentes em Yeshua, de sua judaicidade e criando assim, a nova religiao do Imperio Romano, mais tarde, com o Imperador Constatinno e sua falsa conversão. Shalom



Paulo Jorge Paixao da Silva disse:

Amén! "...experiencia nao se descute..."  (?) Experiencia alguma pode invalidar ou ultrajar a Torah ou Palavra de Deus, como é comum na cristandade. Desde de quando a maioria e sinal de aprovação por parte de Deus? "...milhoes de crentes em Deus..."  Não estamos discutindo a Pessa divina de Deus, mas interpretações greco-romanas carregadas de anti-semitismo e anti-judaismo. O pensamento grego nunca entendeu e nunca entederá o pensamento judaico, salvo por revelação divina. O óculos de Roma deve ser tirado da cristandade, assim como, o véu que está posto nos irmãos judeus, não messiânicos.

"...Com certeza o Tanakh lhe será revelado na luz de Deus e não na luz da tradição e os interesses judaicos..." Com certeza, e já o foi! quanto a "...interesses judaicos(?)..." não nenhum interesse, a não ser o da revelação divina para a cristandade e o mundo, daquilo que foi tirado, pela paganização da igreja após a morte dos apostolos de Yeshua haMashiach. A começar pelo bispo Inácio de antioquia, que propagou junto com seus compatriotas ecleiásticos a submissão ao Bispo, tal qual a Cristo. Vindo mais tarde o Papado e desligamento de Jerusalém, para Roma. Distanciando ainda mais,  os crentes em Yeshua, de sua judaicidade e criando assim, a nova religiao do Imperio Romano, mais tarde, com o Imperador Constatinno e sua falsa conversão. Shalom

Responder à discussão

RSS

ITG

Crescimento Espiritual

My Great Web page